Buscar
  • CONCQ

Como funciona o cálculo do Lucro Presumido


(Imagem: Reprodução)


Fonte: Jornal Contábil



Lucro Presumido é uma forma de tributação mais simplificada, permitindo a hipótese da base de cálculo do Imposto de Renda (IRPJ), e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) de pessoas jurídicas pela Receita Federal.


Logo, a Receita Federal avalia o quanto do faturamento da empresa foi lucro, para realizar o cálculo dos impostos para ser pago.


O IRPJ, considera a margem de lucro desse regime tributário de 8% a 32%:


  • 1,6% – Empresas que trabalham com revenda de combustíveis;

  • 8,0% – Regra geral (Empresas que não se encaixam nas definições acima e abaixo);

  • 16,0% – Empresas de serviço de transporte (que não seja de carga);

  • 32,0% – Prestadores de serviços em geral, intermediação de negócios e administração, locação ou cessão de bens móveis, imóveis ou direitos.


Na CSLL, funciona da seguinte maneira:


  • 12,0% – Regra geral (Empresas que não se encaixam na classificação abaixo);

  • 32% – Empresas que prestam serviços em geral, intermediação de negócios e administração, locação ou cessão de bens móveis, imóveis ou direitos.



Como é feito o cálculo?


Feita a base de cálculo correta para a atividade de sua empresa, serão aplicadas alíquotas sobre ela. Que são:


  • IRPJ: 15% sobre a base de cálculo do lucro presumido além de 10% sobre a parcela que exceder a R$ 20.000,00 por mês;

  • CSLL: 9% sobre a base de cálculo.



Vantagens do Lucro Presumido


Empresas que tem como o Lucro Presumido, regime de tributação, terão como vantagem calcular com facilidade os impostos e gerir a parte financeira de forma mais ágil. As alíquotas já são pré-fixadas, ou seja, não será necessário calcular complexos para a elaboração do recolhimento de impostos.


Uma outra vantagem pode ocorrer da margem de lucro da empresa. Ou seja, caso ela tenha um faturamento maior do que a média nacional, o empreendedor irá pagar a mesma quantidade de impostos que outras empresas pagam sendo do mesmo segmento. Em outros casos, o empreendedor teria que pagar os impostos conforme o faturamento da empresa.


Aqueles empreendedores que adotarem o Lucro Presumido como regime tributário, contam com uma apuração cumulativa do PIS e COFINS. Sendo assim, não teria de maneira alguma como obter créditos para gastos da empresa.



Desvantagens do Lucro Presumido


A maior desvantagem de quem adota esse regime de tributação, é o risco da empresa pagar mais impostos do que deveria, caso as margens de lucro efetivas sejam inferiores do que as estabelecidas pela legislação.


É fundamental contar com uma assessoria especializada em pequenas e médias empresas. Conte com a CONCQ-Consultoria